Maior operadora aérea do Japão cortará 3.500 empregos em 3 anos, devido à pandemia

A ANA Holdings planeja cortar cerca de 3.500 empregos em três anos, à medida que a maior operadora aérea do Japão se prepara para sua maior perda anual devido a uma queda na demanda impulsionada pela pandemia do coronavírus, informou o jornal Yomiuri.

As perdas de emprego fazem parte do plano mais amplo de reestruturação de negócios da ANA a ser anunciado na terça-feira, à medida que se esforça para cortar custos fixos na expectativa de uma prolongada queda na demanda de viagens. A ANA, que tinha uma força de trabalho em grupo de 43.500 no ano passado, planeja atingir a meta de corte de empregos até o ano que termina em março de 2023 por meio de programas de outplacement e um congelamento de contratações, segundo o documento.

Com a previsão de sofrer um prejuízo líquido de cerca de 500 bilhões de ienes (US$ 4,8 bilhões) para este ano fiscal até março, a ANA recorreu a bilhões de dólares em empréstimos e uma campanha de turismo do governo para enfrentar a queda nas viagens aéreas.

Separadamente, o diário de negócios Nikkei informou no domingo que o rival local da ANA, Japan Airlines,deveria reportar uma perda operacional de cerca de 85 bilhões de ienes para o trimestre julho-setembro.

(Reuters)

Categorias:Mundo

Marcado como:, ,