Trump empata estatisticamente na Flórida e Arizona

O presidente Donald Trump praticamente empatou com o desafiante democrata Joe Biden na Flórida, apenas uma semana depois que o ex-vice-presidente manteve uma pequena vantagem lá, mostrou uma pesquisa de opinião Reuters / Ipsos na quarta-feira (28).

Faltando menos de uma semana para a eleição da próxima terça-feira, uma segunda pesquisa da Reuters / Ipsos mostrou que os dois candidatos permanecem ombro a ombro no Arizona.

A Reuters / Ipsos está pesquisando prováveis ​​eleitores em seis estados – Wisconsin, Pensilvânia, Michigan, Carolina do Norte, Flórida e Arizona – que desempenharão papéis críticos na decisão de Trump ganhar um segundo mandato ou se Biden o destitui.

Abaixo está uma análise estado a estado das descobertas da Reuters / Ipsos, com base nas respostas online de prováveis ​​eleitores:

FLÓRIDA (21 a 27 de outubro)

* Votação para Biden: 49%

* Votação para Trump: 47%

* Uma pesquisa anterior havia mostrado Biden com uma vantagem aparente de 50% -46%, com a margem ficando no limite do intervalo de credibilidade da pesquisa.

* 32% disseram que já votaram.

* 48% disseram que Biden seria melhor no tratamento da pandemia do coronavírus. 42% disseram que Trump seria melhor.

* 52% disseram que Trump seria melhor no gerenciamento da economia. 41% disseram que Biden seria melhor.

ARIZONA (21 a 27 de outubro):

* Votação para Biden: 48%

* Votação para Trump: 46%

* Os dois estão estatisticamente empatados, pois a margem está dentro do intervalo de credibilidade da pesquisa.

* Uma pesquisa anterior também mostrou uma corrida estatisticamente uniforme, com 49% para Biden e 46% para Trump.

* 37% disseram que já votaram.

* 50% disseram que Biden seria melhor no tratamento da pandemia do coronavírus. 42% disseram que Trump seria melhor.

* 50% disseram que Trump seria melhor no gerenciamento da economia. 44% disseram que Biden seria melhor.

MICHIGAN (21 de outubro – 27 de outubro):

* Votação para Biden: 52%

* Votação para Trump: 43%

* Biden subiu 51% -44% na semana anterior.

* 32% disseram que já votaram.

* 52% disseram que Biden seria melhor no tratamento da pandemia do coronavírus. 39% disseram que Trump seria melhor.

* 48% disseram que Trump seria melhor no gerenciamento da economia. 45% disseram que Biden seria melhor.

CAROLINA DO NORTE (21 a 27 de outubro):

* Votação para Biden: 49%

* Votação para Trump: 48%

* Como a margem está dentro do intervalo de credibilidade da pesquisa, a corrida está estatisticamente empatada, como estava na pesquisa anterior, quando Biden tinha 49% contra 46% de Trump.

* 35% disseram que já votaram.

* 48% disseram que Biden seria melhor no tratamento da pandemia do coronavírus. 44% disseram que Trump seria melhor.

* 51% disseram que Trump seria melhor no gerenciamento da economia. 43% disseram que Biden seria melhor.

WISCONSIN (20 de outubro – 26 de outubro):

* Votação para Biden: 53%

* Votação para Trump: 44%

* A vantagem de Biden é marginalmente maior do que sua liderança de 51% -43% na semana anterior.

* 33% disseram que já votaram.

* 52% disseram que Biden seria melhor no tratamento da pandemia do coronavírus. 38% disseram que Trump seria melhor.

* 47% disseram que Trump seria melhor no gerenciamento da economia. 45% disseram que Biden seria melhor.

PENSILVÂNIA (20 de outubro – 26 de outubro):

* Votação para Biden: 50%

* Votação para Trump: 45%

* A vantagem de Biden é marginalmente maior do que na semana anterior, quando ele subiu 49% -45%, uma vantagem que estava no limite do intervalo de credibilidade da pesquisa.

* 21% disseram que já votaram.

* 50% disseram que Biden seria melhor no tratamento da pandemia do coronavírus. 42% disseram que Trump seria melhor.

* 50% disseram que Trump seria melhor no gerenciamento da economia. 43% disseram que Biden seria melhor.

NOTAS

As pesquisas de opinião Reuters / Ipsos são realizadas online em todos os seis estados em inglês, bem como em espanhol no Arizona e na Flórida.

* Na Flórida, de 21 a 27 de outubro, reuniu respostas de 1.006 adultos, incluindo 704 eleitores prováveis, e teve um intervalo de credibilidade de 4 pontos percentuais.

* No Arizona, de 21 a 27 de outubro, reuniu respostas de 1.007 adultos, incluindo 714 prováveis ​​eleitores, e teve um intervalo de credibilidade de 4 pontos percentuais.

* Em Michigan, de 21 a 27 de outubro, reuniu respostas de 1.005 adultos, incluindo 652 prováveis ​​eleitores, e teve um intervalo de credibilidade de 4 pontos percentuais.

* Na Carolina do Norte, de 21 a 27 de outubro, reuniu respostas de 1.006 adultos, incluindo 647 prováveis ​​eleitores, e teve um intervalo de credibilidade de 4 pontos percentuais.

* Em Wisconsin, de 20 a 26 de outubro, reuniu respostas de 1.008 adultos, incluindo 664 prováveis ​​eleitores, e teve um intervalo de credibilidade de 4 pontos percentuais.

* Na Pensilvânia, de 20 a 26 de outubro, reuniu respostas de 1.001 adultos, incluindo 653 prováveis ​​eleitores, e teve um intervalo de credibilidade de 4 pontos percentuais.

(Reuters)

Categorias:Américas, Política

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.