México exige explicação de estilista francesa Isabel Marant sobre projetos indígenas

O Ministério da Cultura do México questionou nesta quarta-feira o uso de padrões da estilista francesa Isabel Marant de comunidades indígenas mexicanas, marcando a mais recente reclamação do governo sobre marcas de alta moda se apropriando de estilos locais.

De acordo com o ministério, a última coleção de Marant, incluindo uma longa capa com listras e desenhos de starburst em tons cinza e marrom, inclui elementos do povo Purepecha do estado michoacano do México.

“Peço-lhe, Sra. Isabel Marant, que explique publicamente sobre quais motivos você privatiza uma propriedade coletiva… e como seu uso beneficia as comunidades criadoras”, disse a ministra da Cultura Alejandra Frausto em carta ao designer.

“Alguns símbolos que você tomou têm um significado profundo para esta cultura”, disse Frausto, pedindo proteção aos artesãos que historicamente foram “invisíveis”.

A empresa de Marant, Isabel Marant, não respondeu imediatamente a um pedido de comentário. O site da marca diz estar comprometido com o comportamento ético e responsável.

Em 2015, a empresa foi igualmente acusada de incorporar projetos do estado mexicano de Oaxaca.

No ano passado, o México reclamou da estilista venezuelana Carolina Herrera e da casa de moda francesa Louis Vuitton por usarem padrões tradicionais em seus desenhos, sem levar em conta as pessoas que que deram origem a essa arte.

(Reuters)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.