Argentina volta a apelar ao FMI; missão chega para duas semanas de fala

A Argentina buscar do Fundo Monetário Internacional (FMI) para substituir uma instalação falída de US$ 57 bilhões, disse o ministro da Economia Guzman na segunda-feira, potencialmente comprando ao país mais tempo para fazer reembolsos.

O EFF é um programa de longo prazo que normalmente requer mais reformas econômicas do que um acordo de espera. A Argentina irá pagar ao FMI entre quatro anos e meio e 10 anos após o início do acordo, disse Guzman, acrescentando que pretendia garantir um novo acordo até abril.

Um pacote de reforma estrutural mais profundo de longo prazo como parte de um EFF pode ser um sinal positivo para os investidores que estão olhando para o governo para um compromisso com um plano econômico sustentável.

Recentemente, a Argentina emergiu de um calote após reestruturar quase US$ 65 bilhões em títulos em moeda estrangeira. Enfrenta conversações formais com uma missão do FMI a partir desta terça-feira para substituir o acordo de 2018, que já viu cerca de US$ 44 bilhões desembolsados.

A Argentina estava procurando fundos “para cumprir todos os vencimentos, capital mais juros”, disse Guzman.

“O pessoal do FMI e do governo argentino consideraram que, nas circunstâncias atuais, esse tipo de programa é a melhor escolha”, disse Guzman a jornalistas.

Uma missão do FMI deve iniciar negociações com o governo na terça-feira e permanecerá na Argentina por cerca de duas semanas, disse Guzman. A Argentina e o FMI avançarão com as negociações do artigo IV, acrescentou Guzman, o que permitiria ao FMI inspecionar as contas da Argentina.

O Ministério da Economia disse mais cedo nesta segunda-feira que enviaria ao Congresso um projeto de lei que estabeleceria o legislativo como o aprovador final de acordos com o FMI e a emissão de novas dívidas externas.

O projeto de lei significaria que nenhum acordo do FMI poderia prosseguir sem o apoio do Congresso, nem o governo poderia emitir dívida externa sem o apoio dos legisladores.

(Mercopress)

Categorias:Américas, Economia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.