Equador planeja aplicar 30 mil vacinas diárias contra a covid-19 a partir de janeiro

O Equador planeja aplicar 30 mil vacinas contra o novo coronavírus por dia a partir de janeiro de 2021, quando a chegada das doses ao país está prevista, afirmou o presidente Lenín Moreno nesta segunda-feira (23).

“Teremos capacidade de vacinar 30 mil pessoas por dia”, disse o presidente aos jornalistas, acrescentando que há “a possibilidade de começar a vacinar já no primeiro mês do ano que vem”.

Sem especificar qual vacina será utilizada, Moreno destacou que está prevista a imunização de cerca de nove milhões de pessoas no país.

O ministro da Saúde, Juan Carlos Zevallos, por sua vez, especificou que a vacinação levará entre seis e nove meses.

O Equador, com 17,5 milhões de habitantes, registra cerca de 186 mil casos e mais de 13.200 mortes entre confirmadas e prováveis.

De acordo com Zevallos, uma em cada três pessoas no Equador foi infectada pelo coronavírus. “Não se sabe se essas pessoas vão precisar da vacina ou não”, disse.

O Equador anunciou em outubro um acordo com a Pfizer e sua parceira BioNTech para ter acesso a dois milhões de doses, com entregas graduais em 2021.

Também assinou acordos com a AstraZeneca, associada à Universidade de Oxford, para obter mais cinco milhões de doses, e com a organização COVAXX, subsidiária da United Biomedical, para pelo menos mais dois milhões.

Além disso, o país mantém negociações com a Novavax, a Johnson & Johnson e a Moderna.

Segundo o Ministério da Saúde equatoriano, por meio da iniciativa Covax Facility, o país receberá mais de sete milhões de doses.

(AFP)