Opositores saíram às ruas da Bolívia contra a prisão de Áñez

Dezenas de milhares de opositores saíram às ruas de várias cidades da Bolívia na segunda-feira para protestar contra a prisão da ex-presidente Jeanine Áñez, pelo suposto golpe contra o ex-presidente de esquerda Evo Morales em 2019.

Durante o dia, a Organização dos Estados Americanos (OEA) e os Estados Unidos expressaram sua preocupação com o novo clima de tensão política no país andino, informa a agência AFP. 

“Não foi um golpe. Foi uma fraude”, dizia-se em faixas de manifestantes que, com a pandemia como pano de fundo, participaram de passeatas, manifestações em frente ao Ministério Público e concentrações pacíficas em praças das cidades de La Paz, Cochabamba (centro), Sucre (sudeste), Trinidad (noroeste) e Santa Cruz (leste).

Camacho, que venceu as eleições em sua região com mais de 55% dos votos, chamou Áñez e seus colaboradores de “presos políticos”. “Não vamos deixá-los sozinhos”, prometeu, conclamando seus seguidores a se manterem mobilizados e a fazer com que o governo do esquerdista Luis Arce pare com as prisões.

O governo do Peru informou que Roxana Lizárraga, ex-ministra de Áñez, solicitou refúgio.

A oposição de direita e de centro acredita que a justiça está subordinada ao governo de Arce, o golfinho de Morales.

Áñez, 53, foi presa no sábado na cidade de Trinidad, capital do departamento amazônico de Beni (nordeste), e na segunda-feira foi encarcerada em um presídio em La Paz. Ela foi condenado à prisão preventiva por quatro meses.

(Com informações da NTN24)

Categorias:Américas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.