Continua o trabalho para liberar navio encalhado no Canal de Suez

Autoridades do Egito afirmaram que continua o trabalho para desencalhar um navio que está bloqueando o Canal de Suez, mas evitaram comentar quando a passagem será liberada.

No sábado, a Autoridade do Canal de Suez realizou a primeira entrevista coletiva desde que o navio Ever Given encalhou no canal na terça-feira. O navio gigante é de propriedade da japonesa Shoei Kisen e operada por uma companhia de Taiwan.

Segundo a autoridade do canal, trabalhadores estão tentando fazer flutuar novamente a embarcação, usando dragas e puxando com rebocadores.

O chefe da entidade, Osama Rabie, disse que o terceiro dia de trabalho produziu resultados positivos, e que o porta-contêineres se moveu 0,4 grau para o sul. Ele manifestou a determinação de continuar com as medidas atuais por enquanto.

Entretanto, ele não citou especificamente quando o trabalho será concluído. Disse que, se a atual medida ficar estagnada, a autoridade poderá considerar a retirada de contêineres para reduzir o peso do navio.

Rabie citou que ventos fortes não foram os únicos fatores que causaram o encalhamento do navio, e que não descarta a possibilidade de erro técnico ou humano. Acrescentou que mais investigações vão revelar o que realmente provocou o incidente.

Segundo autoridades, até sábado, havia 321 embarcações no canal e nos arredores aguardado a passagem. Há temores de que haja agravamento do impacto causado no setor de distribuição. (NHK)

Categorias:Mundo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.