Biden deve desfazer medida pró-Israel visando ICC

O governo Biden pode desfazer algumas das medidas pró-Israel tomadas pelo presidente anterior contra o Tribunal Penal Internacional, de acordo com a Política Externa.

A revista de relações internacionais informou que a ordem executiva dirigida ao promotor-chefe do TPI, Fatou Bensouda, foi imposta pelo presidente Donald Trump sobre um possível processo legal contra soldados israelenses e americanos.

De acordo com o relatório, há “planos já nesta semana para revogar uma ordem executiva da era Trump que impõe sanções ao promotor do Tribunal Criminal Internacional (TPI) e a um deputado superior”. Além disso, a revista disse que “a ação esperada vem após meses de pressão sobre o governo Biden de grupos de direitos humanos e governos europeus depois que o ex-presidente Donald Trump deixou o cargo.

Em fevereiro, mais de 80 grupos assinaram uma  carta aberta  instando o governo Biden a revogar as sanções da era Trump, chamando-as de ‘traição ao legado dos EUA no estabelecimento de instituições de justiça internacional’.

“Bensouda anunciou recentemente que lançaria uma investigação sobre supostos crimes de guerra israelenses e palestinos desde a guerra de Gaza em 2014, que foi desencadeada quando terroristas sequestraram e mataram três adolescentes israelenses. Isso, apesar de a Autoridade Palestina não ser reconhecida como um estado e de Israel não ser signatário do Estatuto de Roma que estabeleceu a estrutura legal para o tribunal. (Israel Hayom)

Categorias:Mundo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.