Chefe da OMS endurece tom sobre a China com chamada de investigação de laboratório

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus, há muito acusado de complacência com Pequim, endureceu seu tom na terça-feira (30), pedindo mais investigação sobre uma teoria que Covid-19 surgiu de um vazamento de laboratório. 

O Diretor-geral da OMS acusou o governo chinês de falta de transparência e de limitar o acesso dos investigadores

Composta por 17 especialistas internacionais e 17 chineses, a missão crê que o vírus tenha pulado de um morcego para um animal intermediário – e então para os humanos. Vírus similares, afirmaram, foram encontrados em pangolins. Mas entre os suspeitos de serem intermediários também estão o gato, o coelho, o visom, e o furão-texugo.

A transmissão do vírus através um animal intermediário é considerada “de possível a provável” pelos especialistas, que também não descartam a hipótese de transmissão por carne congelada – defendida por Pequim -, considerando esse cenário “possível”.

O relatório recomenda a continuação dos estudos, mas deixa de lado a possibilidade de transmissão para humanos durante um acidente de laboratório. (Agências internacionais)

Categorias:Mundo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.