Iraque descobre ‘tesouro’ do Daesh contendo US$ 1,6 milhão e muito ouro e prata

Segundo autoridades iraquianas, o dinheiro foi saqueado pelos militantes na época em que controlavam Mossul, que foi liberada em 2017 graças ao esforço das forças governamentais do Iraque.

As forças de segurança iraquianas descobriram milhões em dinheiro e metais preciosos escondidos e enterrados pelo Daesh (organização terrorista, proibida na Rússia e em vários outros países) em uma das residências na antiga área de Mossul.

De acordo com uma declaração do Ministério do Interior do Iraque, o achado continha US$ 1,59 milhão (R$ 8,93 milhões) em notas de cem dólares, 17,5 milhões de dinares iraquianos (R$ 67.202,66), cinco quilos de prata e cerca de 500 gramas de ouro, preparados para cunhar moedas para circulação interna no “Estado” do Daesh, bem como 17,5 quilos de barras de prata.

Embora Bagdá tenha anunciado a vitória sobre Daesh no final de 2017, o Exército do Iraque, apoiado pela coalizão internacional e pelas Unidades de Mobilização Popular do Iraque (PMU, na sigla em inglês), continuou com as operações de eliminação dos terroristas e identificação das células adormecidas do Daesh em certas áreas.

Em novembro de 2020, Fuad Hussein, ministro das Relações Exteriores do Iraque, notou que o Daesh havia intensificado suas atividades no país nos últimos meses, inclusive em partes da província ocidental de Anbar, nas províncias de Kirkuk e Diyala, e em partes da província de Nínive, no norte do país. *Sputnik

Categorias:Mundo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.