Imprensa amordaçada: Supremo Tribunal de Maduro ratifica sentença milionária contra o jornal El Nacional

O Supremo Tribunal de Justiça de Nicolás Maduro confirmou que o jornal El Nacional deve pagar 13 milhões de dólares a um dirigente chavista por “dano moral”, ao indeferir um pedido de esclarecimento da mídia.

A Câmara de Cassação Criminal do Supremo Tribunal de Justiça (TSJ) “declara: NÃO LUGAR” para a petição do El Nacional, segundo decisão publicada nesta terça-feira (27) no site da mais alta corte do regime, embora datada de segunda-feira.

Naquela mesma instância, em 16 de abril, foi proferida sentença a favor de Diosdado Cabello, número dois do governante Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), por “gravíssimos danos morais” . O diretor do El Nacional, Miguel Henrique Otero, qualificou a sanção de 13 milhões de dólares de “desapropriação disfarçada”. 

Os advogados do El Nacional pediram esclarecimentos sobre como foi calculado o valor a ser pago , informa a agência AFP. 

Cabello também moveu ações judiciais contra o ABC na Espanha e o The Wall Street Journal nos Estados Unidos. Ambos foram dispensados. 

El Nacional, jornal emblemático fundado em 1943, deixou de circular impresso em dezembro de 2018 após 75 anos de história, incluindo duas décadas de confronto com os governos de Hugo Chávez (1999-2013) e seu sucessor, Maduro. Continuou a funcionar na Internet.

Mais de cem meios de comunicação fecharam desde que Maduro chegou ao poder, denuncia a ONG Espacio Público. *Informações AFP e NTN24

Categorias:Américas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.