Índia atinge mais de 200.000 mortes com aumento de vírus que quebra o sistema de saúde

A Índia cruzou um marco sombrio nesta quarta-feira (28) de 200.000 pessoas perdidas para o coronavírus quando uma onda devastadora de novas infecções rasga cidades densas e áreas rurais e sobrecarrega os sistemas de saúde à beira do colapso.

O ministério da saúde relatou um recorde de um único dia de 3.293 mortes por COVID-19 nas últimas 24 horas, elevando o total de fatalidades da Índia para 201.187, enquanto o segundo país mais populoso do mundo enfrenta seu capítulo mais sombrio da pandemia até então.

O país também relatou 362.757 novas infecções, um novo recorde global, que elevou o total geral para 17,9 milhões. A alta anterior de 350.000 na segunda-feira encerrou uma sequência de cinco dias de registro dos maiores aumentos em um único dia em qualquer país durante a pandemia.

A Índia, um país com quase 1,4 bilhão de habitantes, é o quarto país a atingir 200.000 mortes, atrás dos Estados Unidos, Brasil e México. E, como em muitas nações, os especialistas acreditam que as infecções por coronavírus e as fatalidades na Índia são graves subcontagens.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que a segunda onda na Índia foi causada por uma “tempestade perfeita” de grandes eventos, baixa taxa de vacinação e variantes mais contagiosas.

Crematórios pelo país estão operando sem interrupção. Em algumas regiões falta lenha, e as pessoas que desejam cremar os cadáveres de seus parentes são orientadas a trazerem sua própria madeira. *Israel Hayom, DW

Categorias:Mundo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.