Parlamento Europeu aprova acordo comercial pós-Brexit com o Reino Unido

O Parlamento Europeu votou esmagadoramente a favor do acordo comercial pós-Brexit entre a Grã-Bretanha e a União Europeia, eliminando o último obstáculo para a ratificação total do acordo.

Os legisladores da UE apoiaram o acordo de comércio e cooperação por 660 votos a cinco, com 32 abstenções, anunciou o parlamento na quarta-feira. A votação ocorreu na terça-feira, mas as restrições ao funcionamento do coronavírus fizeram com que o resultado não fosse conhecido imediatamente.

A aprovação do Parlamento põe fim a mais de quatro anos de negociações e debates amargos e desconfiança persistente, com o Reino Unido encerrando 47 anos de adesão à UE. 

O acordo, que foi finalizado na véspera de Natal, já havia sido ratificado pelo parlamento do Reino Unido e entrou em vigor condicionalmente até a aprovação do Parlamento Europeu, o que marca o obstáculo legal final.

O Reino Unido aderiu ao bloco em 1973.

“Hoje o Parlamento Europeu votou no acordo de maior alcance que a UE já alcançou com um terceiro país”, disse o presidente da Assembleia Europeia, David Sassoli. 

“Isso pode formar a base sobre a qual construiremos uma nova relação UE-Reino Unido voltada para o futuro”, disse ele, alertando que os eurodeputados monitorariam a implementação do acordo e “não aceitariam qualquer retrocesso do governo do Reino Unido”. 

Sassoli acrescentou: “Você não pode ter as vantagens de pertencer à UE estando do lado de fora. No entanto, este acordo vai longe para mitigar suas piores consequências.”

A votação ocorre em meio a várias rixas sobre a implementação dos acordos Brexit pelo Reino Unido e acusações furiosas sobre o fornecimento da vacina Covid-19 da AstraZeneca.

Ele termina cinco anos de uma saga Brexit em que a Grã-Bretanha e a Europa também selaram um acordo de divórcio que dividiu amargamente o Reino Unido e viu o futuro da paz na ilha da Irlanda posto em dúvida.

Uma recente onda de tumultos na província britânica da Irlanda do Norte foi atribuída às consequências dos acordos do Brexit com negociações em andamento em Bruxelas e Londres para encontrar soluções de longo prazo.

Em um debate final no parlamento da UE na terça-feira, a chefe da UE, Ursula von der Leyen, garantiu aos deputados que o acordo tinha “verdadeiros dentes” e que qualquer desvio de Londres do pacto teria consequências.

“E deixe-me ser bem claro: não queremos ter que usar essas ferramentas, mas não hesitaremos em usá-las se necessário”, alertou.

A Grã-Bretanha também deu as boas-vindas à votação, com o primeiro-ministro Boris Johnson chamando-a de “a etapa final de uma longa jornada”.

Johnson disse que a ratificação proporcionaria “estabilidade” nas relações Reino Unido-UE, enquanto seu principal negociador nas negociações, David Frost, disse que trazia “certeza e nos permite focar no futuro”. *France24, REUTERS

Categorias:Economia, Europa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.