Reformas neoliberais na Colômbia motivam a violência em protestos

O Comitê Panamericano de Juízas e Juízes pelos Direitos Sociais e a Doutrina Franciscana (Copaju) condenou nesta quarta-feira (05) a violência policial diante das manifestações contra as reformas neoliberais do governo Iván Duque.

Os protestos, que começaram na semana passada, exigiam a retirada de uma reforma tributária polêmica proposta pelo governo do presidente, Iván Duque, que disse no domingo que a legislação será descartada.

Em nota, o Copaju afirmou que os eventos no país são graves, fazendo um chamado urgente para que se termine com a violência e o uso de armas de fogo. Assim como a necessidade da construção de canais que possibilitem avançar rumo à justiça social.

Segundo a Human Rights International, 15 assassinatos foram relatados durantes os protestos, cinco confirmados e 10 em investigação. A organização declarou que 870 pessoas foram presas e 205 estão desaparecidas. O boletim da HRW aponta ainda cinco denúncias de abusos sexuais.

O ministro da Defesa da Colômbia culpou grupos armados ilegais por saques e vandalismo. “A Colômbia enfrenta ameaças particulares de organizações criminosas que estão por trás destes atos violentos”, disse o ministro da Defesa, Diego Molano, em uma coletiva de imprensa, acrescentando que os vândalos não são aqueles que marcham pacificamente. *Agências internacionais

Categorias:Américas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.