Líderes muçulmanos defendem a China das críticas dos EUA

Os líderes muçulmanos da região de Xinjiang rejeitaram na quinta-feira (13) as acusações ocidentais de que a China está cometendo genocídio contra os uigures.

Falando à mídia em uma celebração do feriado muçulmano Eid al-Fitr, o presidente da Associação Islâmica de Xinjiang, Abdureqip Tomurniyaz, disse que a China erradicou o terreno fértil para o extremismo melhorando seus meios de subsistência, ensinando as pessoas sobre a lei e criando centros de treinamento vocacional e educação.

Na quarta-feira, grupos de direitos humanos e nações ocidentais se reuniram e exigiram acesso irrestrito de especialistas em direitos humanos da ONU à região e o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, condenou a China por “crimes contra a humanidade e genocídio contra uigures muçulmanos”.

“Eles querem sabotar a harmonia e estabilidade de Xinjiang, conter a ascensão da China e alienar as relações entre a China e os países islâmicos”, disse Tomurniyaz. *Israel Hayom

Categorias:Mundo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.