Estado francês devolverá 12 obras de arte adquiridas sob Vichy a descendentes de advogado judeu

A ministra da Cultura francesa, Roselyne Bachelot-Narquin, anunciou nesta sexta-feira (28) a devolução aos beneficiários do advogado judeu Armand Dorville de doze obras que os museus nacionais haviam adquirido durante uma venda em Nice em 1942.

Essas obras, que o Estado devolverá por recomendação da Comissão Francesa de Indenização às Vítimas de Espoliações (CIVS), estão no Louvre, no Museu Orsay e no Château de Compiègne.

Armand Dorville, um advogado judeu francês, morreu em julho de 1941, na “zona sul”, durante o regime de Vichy. Sua coleção foi posta à venda por seu testamenteiro, de pleno acordo com seus herdeiros.

Desde o início da venda em Nice, em 24 de junho de 1942, um administrador provisório foi nomeado pelo Comissariado Geral para as Questões Judaicas.

Os museus nacionais compraram então as doze obras. Em 1943, o produto das vendas era enviado na forma de títulos de dívida do governo para o cartório da família. Mas os herdeiros, dispersos no sul da França, não puderam cobrar o que lhes era devido. E cinco deles foram mortos mais tarde em Auschwitz. *Informações i24News

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.