França reabre para turistas estrangeiros, mas com condições

A partir de 9 de junho, a França vai reabrir para o turismo internacional, eliminando a necessidade de testes de coronavírus para europeus vacinados e permitindo que turistas vacinados da maior parte do resto do mundo, incluindo os Estados Unidos, também voltem, mas com um teste negativo em mãos.

As regras relaxadas vão oferecer um impulso bem-vindo para o setor de turismo da França, mas os turistas de países que lutam contra o aumento do vírus e variantes preocupantes precisarão de um motivo convincente para sua visita e aderirão a um conjunto de condições estritas. Essa “lista vermelha” conta atualmente com 16 países, incluindo Índia , África do Sul e Brasil.

Fora da Europa, a maior parte do resto do mundo é classificada como “laranja” no novo livro de regras de viagens lançado sexta-feira pelo governo francês.

Visitantes vacinados de países “laranja” – incluindo Estados Unidos e Grã-Bretanha – não precisarão mais ficar em quarentena na chegada e não terão mais que justificar os motivos de sua viagem à França. Eles serão, no entanto, solicitados a apresentar um teste de PCR negativo com no máximo 72 horas ou um teste de antígeno negativo com no máximo 48 horas.

Visitantes europeus e de sete países classificados como “verdes” – Austrália, Coréia do Sul, Israel, Japão, Líbano, Nova Zelândia e Cingapura – não precisarão mais fazer testes se forem vacinados. *France24

Categorias:Europa, Mundo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.