China rechaça reportagem da CNN sobre vazamento em usina nuclear do país

O governo chinês rechaçou a reportagem feita por um veículo de imprensa dos Estados Unidos segundo a qual o vazamento em uma usina nuclear chinesa na província de Guangdong, no sul do país, constituiu uma ameaça radiológica.

Disse ainda, a reportagem, que danos em uma pequena quantidade de bastões de combustível provocaram aumento nos níveis de radiação.

Na segunda-feira, a CNN noticiou que uma empresa francesa que auxilia na operação da usina nuclear de Taishan advertiu a respeito de uma “ameaça radiológica iminente” por meio de uma carta enviada ao governo americano.

Em resposta, o Ministério da Ecologia e Meio Ambiente da China, que se encarrega de fiscalizar a segurança nuclear, divulgou, na quarta-feira, um comunicado em seu site na internet. De acordo com o documento, danos foram detectados em cerca de cinco dos mais de 60 mil bastões de combustível no reator 1 do complexo. Diz que monitoramento ambiental no entorno da usina de Taishan não constatou parâmetros anormais, mostrando que não houve a ocorrência de vazamento.

O ministério também declarou que o aumento da radiação foi provocado pelos danos tidos como normais durante a produção, transporte e carregamento de combustível. *NHK

Categorias:Mundo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.